Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cuidado com a Ampulheta

Lembrando que: Sempre desconfie das segundas. Sejam elas feiras, chances ou intenções.

2830

"Um príncipe, então, sendo obrigado a saber lutar como um animal, deve imitar a raposa e o leão, pois o leão não sabe proteger-se das armadilhas, e a raposa não consegue defender-se dos lobos. O príncipe, portanto, deve ser uma raposa para reconhecer as armadilhas e um leão para assustar os lobos." - Maquiavel, em O Príncipe.

supremo

por Cláudio Estigma Bastos, em 26.09.18

saint mary1.jpg

Perder o que queremos pode ser o maior livramento que Deus nos pode oferecer, por mais despedaçados que fiquemos. É bom largar tudo o que não evita afastar-se de nós da mesma forma que qualquer mulher cujo todo o conteudo que nos tenha a oferecer caiba numa calça de rabo empinado comprada na Salsa, ou qualquer mulher que se consiga comprar : não vale a pena ter.

O Amor reina supremo em todo aquele que não é inatural, de todo o que não tem a alma doente. Por favor ama, ama de forma intensa , apaixonada , safada e doce, fiel , mais que tudo leal ,  mas não "papes grupos" , eu vou tratar de fazer o mesmo. Vou faze-lo, e vou amar-me a mim mesmo, acho que mereço mais ser amado por mim do que tu .

Talvez eu devesse dizer-te que depois de tudo o que aconteceu, enquanto eu tentava curar-me a mim mesmo de ti e do que aqui deixaste, eu percebi que a cura para mim era eu mesmo. Obrigado por isso. E não, não estou numa de desistir de mim de novo.

Adeus.


pfpml #2

por Cláudio Estigma Bastos, em 15.08.18

claudio.jpg

 

eu fodo-te e tu gostas. nao espero por muito na vida mas espero que te fodas, comigo , mil vezes.

és timida, quanto baste, és safada sempre que podes e eu adoro . 

eu peço e tu entregas. eu mando e tu fazes-me implorár. As tuas pernas nos meus ombros e as tuas costas na parede.. eu gosto do teu quarto na casa dos teus pais; ainda sabes dançar ? 

desapareceste. Deves-me uma por todas as que me imploraste e te fiquei a dever.

nunca se esquecem fodas,  muito menos as devidas. nunca se esquecem mulheres quais as quais se falou de amor , muito menos quando ele já chegou.

as minhas inseguranças eu deixei no teu colo. tu disseste-me que eu era o melhor que podias encontrar eu não acreditei mas achei que eu tinha sorte. tu disseste-me para encontrar forma de ser feliz e eu respondi-te que sem ti não encontráva outra. 

tu deves-me uma .


pfpml

por Cláudio Estigma Bastos, em 15.08.18

claudio.jpg

 

há suspanse , nota-se aquela mania que o tempo tem de ficar mais lento quando não estou com ela - e agora parou.

não sou flor que se cheire e na altura oiço na minha cabeça a minha ex namorada a dizer-me "devias amar alguem" - sabia lá ela o que dizia, mas acho que agora já percebo . 

ela chega .

juro que sei que talvez não devesse mas faço cara de inocente enquanto me  imagino a despir-te enquanto te aproximas. tento lembrar-me de não fixar o olhar para nao te deixar desconfortavel enquanto te percorro o corpo pelas mãos e a música aumenta, a 3 vodkas atrás a luz já não me feria os olhos e talvez eu ainda fingisse que as mãos tinham descido da cintura sem querer. gosto de como me cabes no peito quanto te beijo, de te levantar contra a parede. a ana está a olhar-me de lado , acho que ela achava que era hoje que me comia. agora , ela odeia-te : desculpa.

tu acusas-me que ficas com o meu cheiro no corpo, pergunto-me como já que eu trasando a tabaco, alcool e um perfume novo misterioso que me faz lembrar do teu corpo suspenso no ar contra o meu.

"tu devias amar alguem"

cabra maluca tinha razão

2misemuitos


Inferno

por Cláudio Estigma Bastos, em 31.07.18

InShot_20180731_145751099.jpg

 

Enfeitaram a igreja, a noiva e as suas melhores amigas. Chamaram-lhes damas de honor e nem tinham nada de damas. A festa foi linda e houveram muitos brindes. O noivo coitado sorria feliz e já lhe tinha passado o tremor nas mãos depois dos "sim's", agora ia começar a sério, quando saissem da festa e ele estava tão empolgado.
Não ha como enfeitar o inferno, então o Diabo enfeitou o caminho até ele.


Casa

por Cláudio Estigma Bastos, em 31.07.18

Screenshot_2018-07-31-02-36-54.png

 

Gosto de como ficou depois de a termos pintado . Escolhemos juntos as cores das paredes. Os teus quadros e os meus vinis. Os teus DVD's e os meus livros.
- Bem vindo a casa.
Ouvi enquanto ainda subia os degraus desse prédio. Bem localizado, com um apartamento bem frequentado, bem mobilado. De todas as estantes tiveste tu sempre a melhor prateleira. E eu pousava-me a mim mesmo nela.
- Bem vindo a casa.
Enquanto te despia, mordia e fodia no sofá que os teus pais te ofereceram quando te mudaste.
Bem vindo a casa quase ouvia com os teus lábios no meu colo e eu levantava a cabeça e fechava os olhos.
De todas as sopas que odiei na vida, fingir gostar das tuas para receber um beijo depois do jantar sempre valeu a pena.
Senti-me bem vindo quando abrimos a casa aos amigos e se partiram as loiças, vomitaram o chão da casa de banho e adormeceram na banheira.
- Bem vindo à familia.
Até quando conheci a tua irmã. Gostou de mim, odiava o teu ex-namorado. Daqueles tipos meio snobs que parece que acham que descodificaram o mundo e por isso safam -se melhor do que os outros, que por isso o podem comprar.
Um dia ouvi:
- Volta para a tua casa.
E aí percebi que realmente a minha casa sempre foi onde tu estivesses mais do que aquela na qual eu era responsável por pagar a renda. Quinto andar e elevador avariado tal como tu - tanto sem o elevador como avariada. Só contigo me sentia em casa. Mas sem elevadores, no amor também não há atalhos. E no dia em que te devolvi as chaves e deixei de comer sopa eu percebi que nunca mais ia voltar a casa.
Porta trancada, janelas fechadas.
Hora de abrir uma garrafa, falar com uma imobiliária, é quase sexta feira à noite e nenhum sem abrigo deixa de ter frio por chorar a casa que perdeu.